learnex

Elisa Andrade Buzzo

ELISA ANDRADE BUZZO


Autora, pela Patuá, dos livros Notas errantes (2017) e Vário som (2012), Elisa Andrade Buzzo nasceu em 1981 na cidade de São Paulo. Passou a infância e a adolescência entre a capital e Vinhedo, no interior do estado. É formada em jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), com especializações em edição de livros e jornalismo literário. Depois da publicação de seu primeiro livro de poemas, Se lá no sol (7Letras, 2005), participou de antologias no Brasil e no exterior, como Oitavas (Demônio Negro, 2006), Cuatro poetas recientes del Brasil (Black&Vermelho, 2006), Antologia Vacamarela (2007), Caos portátil, poesía contemporánea del Brasil (El Billar de Lucrecia, 2007), Poesia do dia: poetas de hoje para leitores de agora (Ática, 2008), Roteiro da poesia brasileira: anos 2000 (Global Editora, 2009). Seus livros seguintes, Noticias de ninguna parte (Limón Partido, 2009), Canción retráctil (La Cartonera, 2010) e Kanto retráctil (Yiyi Jambo, 2010) apareceram em edições bilíngues. Também foi coeditora da revista de literatura e artes visuais Mininas, dedicada a publicar exclusivamente mulheres. De volta a São Paulo, após residir em Bordeaux, colabora no mercado editorial. Desde 2006 mantém uma coluna dedicada à crônica na revista eletrônica Digestivo Cultural (http://www.digestivocultural.com). O livro Vário som foi finalista do Prêmio Jabuti 2013.

 

Contatos:

 

Skook de Algarobas Urbanas

 

 

 

Conheça 03 poemas do livro Vário som, de Elisa Andrade Buzzo:



esta primeira chuva lisboeta
................................>>tem gosto de gozo
telhas encarnadas pingos delicados nas grades
forjadas e finalmente as plantas retorcidas
entre o reboco a pedra e o ar encontrarão novo
vigor temo pelo pássaro na gaiola mas sua
dona logo aparece na janela em frente também
espectadora do tempo rendemos graças está a
salvo então agora um raio poderá cair e partir
o mundo


[1. esta primera lluvia lisboeta…
esta primera lluvia lisboeta tiene sabor a gozo tejas rojas gotas delicadas en las rejas forjadas y finalmente las plantas retorcidas entre el revoco la piedra y el aire encontrarán nuevo vigor temo por el pájaro en la jaula pero su dueña aparece luego en la ventana de enfrente también espectadora del tiempo damos gracias está a salvo entonces ahora puede ya caer un rayo y partir el mundo

 

***


no extremo da noite
.............>>>>>>evite a travessa do cotovelo
ninguém ali ouvirá teu grito de prazer ou hor-
ror alguém te carrega no escuro que se espessa
mais e mais fecha a janela deixa os aconteci-
mentos se transpassarem anônimos no tempo
cavalgas com desespero pela saída dois é o sufi-
ciente para guardar um segredo sentes alguém
que bate fundo à porta e entregas tudo o que
tens diante do mistério insone de um olho
na escuridão


[2. en el extremo de la noche...
en el extremo de la noche evita la travesía del cotovelo nadie allí oirá tu grito de placer o de horror alguien carga contigo en la oscuridad que se espesa más y más cierra la ventana deja que los acontecimientos se desvanezcan anónimos en el tiempo cabalgas con desesperación buscando la salida dos es suficiente para guardar un secreto sientes a alguien que llama fuerte a la puerta y le entregas todo lo que tienes ante el misterio insomne de un ojo en la oscuridad

 

***



nas malocas no cais sodré
.............>>>>>>>....faltam reboco e corti-
nado sobeja amor pombas fofocam a vida por
detrás dos vidros das alturas me contam as
novidades elogio a beleza de suas penas verdes
rubras as patas flexionadas sentinelas tão se-
guras de si não jogo tranças nem alpiste como
esta grade é baixa vertigens acometem quem
se aproxima demais do abismo


[3. en las casas de cais do sodré…          
en las chozas de cais do sodré falta revoco y cortinaje sobra amor palomas chismorrean la vida detrás de los cristales de las alturas me cuentan las novedades elogio la belleza de sus plumas verdes rojas las patas flexionadas centinelas tan seguras de sí no lanzo trenzas ni alpiste como esta verja es baja vértigos asaltan a quien se aproxima excesivamente al abismo

 

***

 

 


 

Livro: Notas errantes

Autor: Elisa Andrade Buzzo

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 120

Formato: 14x23

Preço: R$ 38,00 + Frete (Livro em pré-venda. Entrega após o lançamento. Amigos e leitores que realizarem a compra antes do lançamento receberão o exemplar autografado após o evento. Imperdível!)

 

 

 


 

Livro: Vário som / Variado son - Edição bilíngue - Tradução de Joan Navarro

Autor: Elisa Andrade Buzzo

Gênero: Poesia

ISBN: 978-85-64308-42-8

Número de Páginas: 104

Formato: 14x23

Preço: R$ 32,00 + Frete