learnex

Del Candeias

DEL CANDEIAS

 

Del Candeias, autor dos livros Cantos do ermo e da cidade (Poesia / Patuá, 2015) e Dois de novembro (Contos, Patuá, 2012), nasceu em São Paulo. Já publicou o livro de poesias Uma dose de cortisol e uma porção de serotonina (Com Arte, 2006) e o romance A Louca (Annablume, 2007). Além desses trabalhos, e de uma tradução de A boa alma de Setsuan (Bertold Brecht), o autor publicou um conto na coletânea Antologia M(ai)s Sadomasoquista da Literatura Brasileira e alguns poemas no jornal O Casulo e na revista Celuzlose.

 

 

Contatos:

Skook de Algarobas Urbanas

 


Conheça 04 poemas do livro Cantos do ermo e da cidade, de Del Candeias:

 


outra vez chope, noite sem escurecer
largando zeros aos amigos sobre a mesa
rodeado de mesmo, sempre, com certeza
outra vez chope, noite sem escurecer

outro amigo, outro chope, outro zero, não importa
o que importa é curtir as horas de alma acesa
mesmo que a manhã exile-nos em aspereza
qualquer obrigação destrava nossa porta

mesmo que, de repente, o turvado fantasma
do meu pai, com a boca de vermes florida,
tenha me acordado ontem na noite comprida

dizendo: “Filho, não é um abismo, a ruína.
É um pequeno caixão sem terraço e piscina”.
Lúpulo, dividendo, uma névoa, ectoplasma.

***

 


Depois de tanto livro e tanto vinho,
depois de planejar, tanta surpresa,
depois de ajoelhar, virar a mesa,
depois de percorrer redemoinho,

tomo e brindo contigo o mesmo vinho,
não deveria ser uma surpresa,
separados um do outro pela mesa,
te reconheço em mim, redemoinho.

Meus olhos partem, minhas mãos, seus ossos,
meu coração partido, seus destroços,
nossa cara de velho, escaravelho.

Te esquecer não sei, não quero, não posso,
te esquecer não sei, não quero, não posso,
a podridão nos serve de evangelho.

 

***

 


Alguns domingos são para limpar
e rearranjar níveas, ruivas virgens,
os mistérios da noite, a ira do mar,
o vento e seu rebento de vertigens,

o estilhaçar de sonhos de cristais,
a solidão invadindo a nossa casa,
Recife, Rio, Paris, Minas Gerais,
flores, velas, amores, gelo em brasa,

***


eram os mesmos olhos de demônio
os mesmos de um amigo que morreu
de si mesmo e se abriam como aviso
sugerindo o retorno do diabo

em outro amigo, mas não havia outras
provas do mal, meus olhos de satã,
minha língua estalando, de serpente,
e o trânsito parado na Rebouças.

E Lilith espargia seus ovinhos:
voavam feito pólen nos caminhos
deste jardim de carros coloridos.

Ó, Baco, por favor, me traga vinhos!
ou chopes, mas tirai os colarinhos,
pois meus pés estão muito doloridos.

***

 

 


 

 

Conheça 03 trechos dos contos do livro Dois de novembro, de Del Candeias:

 

Trecho do conto “Obituário”


"Logo em 1904, aos dezoito anos, Manuel Bandeira adoeceu pela primeira vez e teve de abandonar a escola politécnica. A fragilidade do pulmão obrigou-o a sair em busca de ares serranos, passando por Campanha, Teresópolis, Maranguape, Uruquê e Quixeramobim.  Viajou para a Suíça, onde se internou no sanatório Cladavel. Uma vida inteira restringida pela tuberculose, homenageada com o poema “Pneumotórax”; a sensação constante de morte iminente. No entanto, faleceu apenas em 1968, aos 82, deixando para trás, inclusive, sua irmã e enfermeira Maria Cândida, que lhe apoiou até morrer em 1918.
No Romantismo brasileiro, tuberculose parecia moda. Contudo, poucos foram os escritores do período adeptos o suficiente para morrer da doença. Dois deles foram Casimiro de Abreu e Castro Alves, que nos deixaram com 21 e 24 anos, respectivamente. Álvares de Azevedo foi embora até mais cedo – com vinte –, tinha a infecção e a lamentou insistentemente em seus poemas, mas foi a queda num passeio a cavalo que provocou o tumor fatal na fossa ilíaca. Com Gonçalves Dias, também foi por pouco. Uma tragédia chegou antes da outra. Doente, viajou para a Europa aos 31, a fim de se tratar. Morreu dois anos depois, quando o barco no qual voltava naufragou. Também foi vítima de um naufrágio seu contemporâneo Manuel Antônio de Almeida, com trinta. Despedimo-nos de Junqueira Freire, com 23, por problemas cardíacos. Fagundes Varela foi levado pela mão magra aos 33, vítima de apoplexia, um acidente vascular cerebral."

[…]



Trecho do conto “Três amigos”


"Eles se conheceram na faculdade, mas era como se fossem amigos desde o colégio. Depois que Leo, Júlio e Pedro passaram suas primeiras horas de cerveja juntos, se reuniam pelo menos uma vez por semana, como se o encontro fosse, na verdade, um compromisso. Quando um deles conseguia tempo e dinheiro para ir ao bar, os outros dois iam atrás; quando um faltava, era inevitavelmente arrastado por uma ligação ou por pensamentos inquietos. Para desmembrar aquele grupo só mulher, mãe ou doença. Só que o desmembramento nunca durava mais do que um dia."

[...]



Trecho do conto “Passos e imaginação”

 

"Um corte no pescoço seria excessivo. Caso o matador não fosse muito hábil com as mãos, obrigando-se a aplicar séries repetidas de facadas para garantir o sumiço da vida; seria ainda mais. Contudo, não seria inverossímil; mesmo se imaginássemos que fora necessária maior brutalidade, visto que a morte seguiu estupro fulminante, mantido a socos, enforcamento e um ombro deslocado; em resposta a reações de uma vítima que não se entrega facilmente.
O homem vinha do trabalho, cansado do lazer e do serviço; desiludido de uma ilusão arruinada há tanto que já nem lembrava qual era. Cercado pela falta de interesse, tornava-se, pouco a pouco, maníaco sexual. A tragédia que seguiria àquele percurso adveio de sua imaginação, quando, num arroubo, trancara-se no banheiro da empresa para se masturbar. Ainda não eram projeto a imagem da seleção de vítima no ônibus, a perseguição silenciosa e a curra temperada de catarse. Essa sequência breve e intensa serviu apenas de estímulo para deixar a porra sem dono aos olhos intrigados de chefes e colegas."


[...]

 

 

 


 

 

Livro: Cantos do ermo e da cidade

Autor: Del Candeias

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 120

Formato: 14x21

Preço: R$ 35,00 + Frete 

 

 

 


 

Livro: Dois de novembro

Autor: Del Candeias

Gênero: Conto

ISBN: 978-85-64308-30-5

Número de Páginas: 116

Formato: 16x23

Preço: R$ 35,00 + Frete