learnex

Antônio Lázaro de Almeida Prado

ANTÔNIO LÁZARO DE ALMEIDA PRADO

 

O autor do livro Poesia Sempre nasceu em Piracicaba (cidade do interior do estado de São Paulo), em outubro de 1925. Poeta, ensaísta, tradutor e jornalista, é Doutor e Livre-Docente em Língua e Literatura Italiana pela Universidade de São Paulo, onde lecionou de 1953 a 1958. Transferiu-se para a UNESP (campus de Assis, onde fundou o Curso de Letras), aposentando-se em 1982. É Professor Emérito da Faculdade de Ciências e Letras, e ali, depois de Titular Fundador da Cadeira de Língua e Literatura Italiana, passou a Titular de Teoria Literária e Literatura Comparada. Entre as teses publicadas, destaca: O Acordo Impossível, Ensaio sobre a forma interna e a forma externa na obra de Cesare Pavese e Itinerário Poético de Salvatore Quasimodo. Dentre as suas traduções cita-se a obra de Giambattista Vico, publicada pela coleção Os Pensadores da Editora Abril,de Francesco de Sanctis (Ensaios Críticos) e de Giuseppe Ungaretti (Invenção da Poesia Moderna). Em poesia, publicou o Ciclo das Chamas e outros poemas; Lúcido Sonho; Arte Poética para passarinhos e Verso e reverso.

 

Contatos:

Skook de Algarobas Urbanas


Conheça 03 poemas do livro Poesia sempre, de Antônio Lázaro de Almeida Prado:

 

Prelúdio do Canto



“No princípio, o Verbo”,
Que, ao dar-me a vida,
Me fez imortal.

Para meu espanto,
Sugeriu-me o canto:
Em canto coral.

Escolheu-me, um dia,
Mestra da alegria,
Qual musa exclusiva
De um amor total

Amigo Leitor,
Espero, que um dia,
Teus olhos percorram
As linhas que traço,
Pois minha poesia
Tem forma de abraço...

 

***


Lição de poesia



Aprendi com a poesia:
Amar é servir.
Saber e sabor
Não conquistam
Os (que se julgam)
Nascidos para
Serem servidos.


***

Que ela se explique...



Com seu velado som minha cantiga
Se espraia, qual convém, a onda fluente;
Em forma sempre nova, nunca antiga,
Qual surge trabalhada, ou num repente.

Não a quero explicar, nem me compete
Alegar se o sentido é muito ou pouco,
Cabe-me só deixar que se complete,
Que tudo mais me faz cansado e rouco...

Para tecê-la nasci, e isso é tudo:
Só me toca deixá-la pronta e feita,
Se logrei concluí-la, fico mudo,
Nem sei quem a acolhe ou quem rejeita.

Se me vejo a cantar, sei que persigo
Solidário sentir-me, e que procuro
Em quem ouça a canção sempre um amigo,
Parceiro na alegria do som puro...


 


 

Livro: Poesia Sempre

Autor: Antônio Lázaro de Almeida Prado

Gênero: Poesia

ISBN: 978-85-64308-45-9

Número de Páginas: 140

Formato: 14x21

Preço: R$ 32,00 + frete