learnex

Jandira Zanchi

JANDIRA ZANCHI

 

Autora dos livros Área de corte (Patuá, 2016) e Gume de Gueixa (Patuá, 2014), Jandira Zanchi é curitibana, licenciada em Matemática pela UFPR, profissional de magistério em faculdades, colégios e cursos por mais de 30 anos. Como poeta publicou Balão de Ensaio (2007), o livro virtual A Janela dos Ventos (2012) e participou de diversas antologias. É colunista da revista virtual Letras et cetera e blogueira consumada. Atualiza seus poemas em: http://jandirazanchi.blogspot.com.br/

 

Contatos:

Skook de Algarobas Urbanas

 

 

 

Conheça 05 poemas do livro Área de corte, de Jandira Zanchi:

 

BATISMO


entressafra misericordiosa distancia
ventura até a altura dos crespos
crepons
cupons e violoncelos
que se entrelaçam
sem vontade
no arco diáfano
som maiúsculo e aventureiro

nem doce ou amargo
um frescor levitado
olhos em brilho
certificada certidão
para novo batismo.


***


QUASE VIVA


na outra margem
a imagem insana
de uns olhos indóceis
e curiosos da cor e latitude
dessa viagem – ainda que tarde
ou falhe a sincronia marítima dos maremotos
de fuga e cor em que cristalizo uma forma
de carne e cinza – quase tão viva como a vida

ainda que tão ciente como o sonho.



***



MARÍTIMA


que tarde é essa
refresca
solícita
a grade e a vida
marítima
é sol/solvente
de nuvens

o arado do ar.



***


CRUZADOS


parapeito
de silêncios
cruzados

nos arcos
ventos
valentes
contornam
a pedra bruta

entre o solo e o deus.



***


ÁREA DE CORTE



não resumo  uma sina decodificada
nos meandros encantos da palavra
quando chegada a essa penosa via de mão única
(requentada por fados e fardos)
............................................incluídos
ao pé da ponte em verniz e matriz oferecida
- se me permitem – duendes e entes proclamando
um princípio que ao longe se divisa

coro enfurecido ao longo da corte – aqui principia o corte
enquanto, ainda menino, se levanta um deus
e sua legião de novos encantos.

 

***

 

Conheça 03 poemas do livro Gume de gueixa, de Jandira Zanchi:

 

ADVÉRBIO

 

O luar já amanheceu
a clara clareira
de suas veias


espreitou por
entre as nuvens
noivo marítimo
enluarado
fértil planície


fóssil fascinado
pelo advérbio
abreviado
e requisitado
que antecede
o instante faceiro


uns acordes assoprados
das entoadas fúteis
dos outros astros.

***

 

ENLACE

 

Nas frestas da lua
espreitava estrelas
faceiras coloridas
–  mal saídas –


Mancha estreita da noite


Máscara e mácula
de um moreno siderado
do poleiro sol.


Ao mirar no olho cinzento
do branco astro
– estonteado de tantas marés –
esmoreci no arco enviesado
uma ardência insone
atirada à nau sem farpas
e liberta de cor.


Armava-me para longa viagem
direcionada ao abrasar do oceano



em torno as bordas da fúria
aureoladas de finas camadas
cristalizadas e inconsequentes


(se da alça da noite me
morresse, conseguiria que
jamais me esclarecesse
o esplendor do dia)

 

***

 

UMBIGO


fumava fumaças
de charutos rútilos
desejava desvios
de prantos e pratas
nádegas de defuntos

esquálida e vibrante
essa face nódoa
amante do umbigo

fertilizadora de silêncios.

 

 


 

 

Livro: Área de corte

Autor: Jandira Zanchi

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 100

Formato: 14x21

Preço: R$ 38,00 + frete

 

 

 

 


 

 

Livro: Gume de Gueixa

Autor: Jandira Zanchi

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 100

Formato: 15x20

Preço: R$ 30,00 + frete