learnex

Jorge Elias Neto

JORGE ELIAS NETO

 

Autor dos livros Glacial (Patuá, 2014) e Breve Dicionário (poético) do Boxe (Patuá, 2015), Jorge Elias Neto (1964) é médico, pesquisador, cronista e poeta. Capixaba, reside em Vitória – ES. Livros: Verdes Versos (Flor&cultura ed. - 2007), Rascunhos do absurdo (Flor&cultura ed. - 2010), Os ossos da baleia (SECULT – 2013). Participação: Antologia poética Virtualismo (2005), Antologia literária cidade (L&A Editora – 2010), Antologia Cidade de Vitória (Academia Espiritossantense de letras – 2010) e Antologia Encontro Pontual (Editora Scortecci – 2010). Colabora com poemas em vários blogs e na revista eletrônica Germina, Diversos-afins e no Portal Literário Cronópios. Membro da Academia Espiritossantense de Letras onde ocupa a cadeira de número 2.

 

Contatos:

Skook de Algarobas Urbanas

 

Conheça 05 poemas do livro Breve Dicionário (Poético) do Boxe, de Jorge Elias Neto:

 

Pugilismo

 

Socar o vazio

é confronto perdido.

Dois

tem sentido,

desde Onomastus de Esmirna,

na Grécia Antiga.

 

***

 

Categorias


No primeiro

instante

parece justo

atribuir ao peso

a gravidade do impacto.

Mas é no cérebro

que se estabelece

o pacto

com a vitória.

 

***

Cruzado


Punho certeiro

lançado em arco.

 

***

 

Clinch

 

Não se arme,

passei para te dar

um abraço.

 

Não me afastes,

tenho cansaço.

 

***

Knockdown


O que ergue

o corpo

de cérebro vazio

e olhar perdido

- a alma

do guerreiro.

 

***

 

Conheça 05 poemas do livro Glacial, de Jorge Elias Neto:

 

Primeiro movimento


Afora a vastidão branca,
nada mais resta
a ser perseguido.
O fogo — extinto.
Saber-se
de partida.
Seguir o caminho do vau congelado.
Segurar-se cego
nas alvas tranças
que pendem
no absurdo.

***

 

Insignificância


Em que pese aos malefícios para o corpo,
devemos arrastar a consciência de nossa insignificância

(Jorge Elias Neto)


O azul se dissipa
em tons de desespero.

Os segundos corrompem
nossos sonhos,
e a eternidade
.......consome toda inocência.

O céu conspira
dentro de mim,
ponto
sujo no útero
da neve.

***

 

Do que prende os pés dos sonhos



Esguios germes,
arcanos dos polos
de imensas geleiras,
procriando na
neve espessa,
retardam o caminhar
dos insistentes.
(A maior morte,
.......em vida,
é a impossibilidade.)

***


A ordem natural



Vida,
esse distúrbio das moléculas
que se agrupam
e se toleram;
que despertam assombradas
e se espantam no turbilhão do útero;
que choram pela primeira vez,
e se expandem à busca
de esperanças;
que se esquecem da inexistência
de possibilidades
e se acasalam;
que se transformam em autômatos
e digladiam com seus iguais,
e se espantam,
pela derradeira vez;
que cambaleiam e tombam,
e que não ouvem mais
o desespero das carpideiras,
quando, já inconscientes
e verdadeiras,
...........retornam
ao estado natural de fonte
energética do Universo.

***

Discurso para o cadáver


Teus olhos
não mentem
essa simplicidade
em dizer:
tão breve, a vida,
enquanto saturamos
o ar
com subterfúgios
e preces.

Do ponto
em que se parte
― se esquece ―
o espectro
da carne


― do irremediável.

 


 

 

Livro: Breve Dicionário (Poético) do Boxe

Autor: Jorge Elias Neto

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 76

Formato: 16x23

Preço: R$ 36,00 + frete

 

 

 

 


 

Livro: Glacial

Autor: Jorge Elias Neto

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 108

Formato: 14x21 - acabamento em capa dura

Preço: R$ 37,00 + frete